Os quadrinhos italianos pós-77 e o povo porvir: Ranxerox e Squeak the Mouse

Alexandre Linck Vargas, Ciro Inácio Marcondes

Resumo


Os quadrinhos italianos, a partir do movimento de 77, são marcados pelas experiências das revistas Cannibale e Frigidaire. Criadas por Stefano Tamburini, é nelas que histórias em quadrinhos como RanXerox, de Tamburini e Tanino Liberatore, e Squeak the Mouse, de Massimo Mattioli, são publicadas. Não só esteticamente ligadas às revoltas de 1977, assim como ao seu fracasso revolucionário, essas HQs problematizam o estatuto da modernidade dos quadrinhos, dialogando com as vanguardas artísticas e, ao mesmo passo, instaurando um tempo distinto aos regimes da arte.  Busca-se, portanto, investigar estética e narrativamente nesses quadrinhos italianos pós-77 sua potência mítica, temporalidades heterogêneas e apelo a um povo porvir.

Palavras-chave


Quadrinhos italianos; Povo; Regimes da arte

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v6e22019185-202

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Alexandre Linck Vargas, Ciro Inácio Marcondes

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.