Ver tv sem tv: mídias digitais, internet e múltiplas telas

Gabriela Sanseverino, Ana Gruszynski

Resumo


Trata-se das práticas de assistir à TV que se transformam com as mídias digitais e a internet, tendo em vista as narrativas ficcionais seriadas. Em um cenário em que os conteúdos se descolam dos aparelhos tradicionais e são acessados em diferentes dispositivos, identificam-se modalidades contemporâneas de consumo de seriados analisando e discutindo como estas são reinventadas, em uma abordagem de caráter exploratório. Para tanto, utiliza-se da pesquisa bibliográfica e da documental, bem como do levantamento de dados de consumo obtidos por meio de questionário eletrônico. Observa-se que o conteúdo se descola do aparelho de televisão e pode se tornar também móvel, com dispositivos portáteis, e dotado de uma temporalidade fluída – ver a qualquer hora, podendo pausar e continuar em outro momento. As práticas se reinventam e se renovam com o passar do tempo e a criação de uma nova forma de fruição do conteúdo televisivo não significa a eliminação de outra: elas convivem e não se substituem, mas se articulam e se influenciam.

Palavras-chave


televisão; seriados; múltiplas telas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v5e32018202-230

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Gabriela Sanseverino, Ana Gruszynski

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.