O lirismo poético em obras de autoras brasileiras do século XIX ao século XXI

Jussara Bittencourt de Sá, Marlene Rodrigues Brandolt, Mayara Gonçalves de Paulo

Resumo


Analisar o modo como escritoras brasileiras, entre os séculos XIX e XXI, descrevem a identidade do eu lírico na relação com a poesia constitui o objetivo do presente artigo. As autoras adotam a essência da poesia para, na imersão da solidão, avaliarem a trajetória das próprias construções atravessadas pelos laços identitários. Numa sequência encadeada de palavras e ritmo, a poesia materializa-se em poemas de Ana Eurídice Eufrosina de Barandas, Nísia Floresta, Marina Colasanti, Elisabeth Veiga e Lígia Dabul como referencial estético para minimizar a indiferença que o estado lírico enfrenta com as mutações que incidem nas realidades sociais. Por isso a validez de compreender o eu poético que retoma a origem de sua subjetividade ameaçada pelo esquecimento social no compasso dos elementos poéticos disponíveis pelo imaginário.

Palavras-chave


Poesias; Essência; Poemas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v5e3201866-81

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Jussara Bittencourt de Sá, Marlene Rodrigues Brandolt, Mayara Gonçalves de Paulo

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.