RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO MUNICÍPIO DE IMPERATRIZ - MA: UMA ANÁLISE DA SITUAÇÃO ATUAL

Sandra Regina Longhin, Cristina Limeira Leite, Maira Barberi

Resumo


O crescimento da população tem acelerado o uso dos recursos naturais, resultando em danos ambientais, e devido ao despreparado de gestão no que se refere à deposição dos resíduos sólidos produzidos, tem colocado em risco a sobrevivência do ser humano. Neste sentido o estudo teve como objetivo caracterizar a situação dos resíduos sólidos no município de Imperatriz com os indicadores de sustentabilidade e verificar possíveis impactos na saúde e no meio ambiente. A metodologia utilizada foi proposta por Milanez (2002) específica para Resíduos Sólidos (RS), em que se utiliza de 12 indicadores, e no estudo foram acrescentados mais 4, totalizando 16 indicadores, aplicados na forma de entrevista com os gestores públicos e avaliados em favorável (F), muito desfavorável (MD) e desfavorável (D). Dos 16 indicadores analisados, dez apresentaram tendência Muito Desfavorável, três apontaram tendência Desfavorável e três foram Favoráveis à sustentabilidade, resultando num cenário próximo do insustentável. Com base nos resultados, foi possível avaliar a situação real do munícipio e a necessidade da elaboração de um programa efetivo e permanente dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), com metas que auxiliem o gestor municipal e contemplem a coleta seletiva, a fim de promover o desenvolvimento sustentável do munícipio e a qualidade de vida da população.

 


Palavras-chave


Indicadores de Sustentabilidade. Meio Ambiente. Saúde. Resíduos Sólidos Urbanos.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v7e22018628-651

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.