Os haters da crise política: guerra de todos contra todos ou ação humana?

Jeferson Bertolini

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão sobre os comentários odiosos que dominaram a internet em março de 2016, a fase mais aguda da crise política no Brasil. Pensa-se o episódio à luz da ciência política de Thomas Hobbes (1588-1679) e da filosofia de Hannah Arendt (1906-1975). O texto se baseia em levantamento bibliográfico e na observação de comentários em sites e redes sociais. Emprega técnica interdisciplinar para associar temas da Ciência Política e da Filosofia à Comunicação Social. O texto conclui que os embates no referido período podem ser vistos como um formato repaginado da guerra de todos contra todos do estado de natureza (Hobbes) ou como indício de uma nova consciência e ação política (Arendt) dos brasileiros.


Palavras-chave


Hater; Mobilização política; Ação política.

Texto completo:

PDF/A


R. cient. ci. em curso, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2317-0077