Identidade sócio-cultural do planalto norte catarinense: uma realidade (in)visível

Maria Luiza Milani

Resumo


A reflexão refere-se à realidade identitária (in)visível do Planalto Norte Catarinense, decorrente de seu desenvolvimento sócio-histórico. O tema emerge das produções acerca dessa parte do estado catarinense, que questiona os traços da/na identidade sócio-cultural do Planalto Norte Catarinense, se são originados da sua colonização ou do movimento do Contestado? Para o desenvolvimento da reflexão, recorre-se a bibliografias de autores locais-regionais, bem como, aos conhecimentos e pesquisas recolhidos em 14 anos de observações sobre esse território. Entende-se que uma cultura caracterizada pelas contradições construídas historicamente, a presença da igualdade e da diferença, do destaque a um viés hegemônico da produção e do desenvolvimento econômico, não acarreta isolamento de grupos, mas os faz diferentes quando há outros elementos culturais inseridos na sua cultura. Para se conhecer uma realidade e nela sua identidade, a qual ao mesmo tempo mantém e transforma seu sentimento de pertencimento, é preciso desvelar os interferentes provenientes das miscigenações (étnica, religiosa, filosófica e ideológica) que dão um traço plural à identidade. Por isso, na identidade do Contestado é mais evidente os evidenciam traços do processo de colonização que antecede à guerra do Contestado.  

Palavras-chave


Identidade; sócio-cultural; Contestado

Texto completo:

PDF/A


R. cient. ci. em curso, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2317-0077