A Sociedade das Crianças A’uwe – Xavante: revisitando um estudo antropológico sobre a infância

Angela Nunes

Resumo


O objetivo deste artigo é dar a conhecer as crianças A’uwe-Xavante (Brasil). Através delas entramos no amplo e complexo universo de relações sociais deste povo indígena e passamos a conhecê-lo melhor. Percorremos os meandros de uma sociedade que possui regras próprias de articulação com expectativas, limites, compromissos e condicionamentos que a envolvem, e que evidencia concepções e soluções particulares para os desafios individuais e coletivos que se colocam no correr do tempo. A pesquisa decorre entre 1991 e 1996, quando o movimento acadêmico europeu/norte-americano que propõe uma Antropologia da Infância e toma forma na década de 90, ainda não era conhecido no âmbito da Antropologia no Brasil, nem havia acesso à bibliografia por este produzida. A interlocução teórica dá-se no campo da Etnologia Indígena, e alude à potencialidade dos estudos antropológicos sobre as crianças e a infância, na época, ainda por explorar neste país.

 


Palavras-chave


Criança, Infância, Antropologia, Etnologia, A´uwe-Xavante

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v4e82011342-359

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED