EDUCAÇÃO SEXUAL E PROFESSORES DE UM CURSO DE MEDICINA: A VIVÊNCIA NUMA PROPOSTA DE INOVAÇÃO CURRICULAR

Yalin Brizola Yared, Sonia Maria Martins de Melo

Resumo


O presente ensaio é resultado de pesquisa de doutoramento que investigou a compreensão de docentes de Medicina sobre a dimensão humana da sexualidade para desvelar processos de educação sexual vividos numa proposta de currículo integrado, orientado por competências e desenvolvido por metodologias ativas. Materialismo histórico dialético foi o paradigma norteador, se configurando num estudo de caso que utilizou o método dialético para análise da realidade. Questionários e entrevistas semiestruturadas compreenderam os instrumentos de coleta. A análise de conteúdo desvelou contradições que representam processos de educação sexual ancorados fortemente por paradigmas repressores de sexualidade somado ao paradigma da medicina científica, que se perpetuam por currículos ocultos.

Palavras-chave


Educação sexual emancipatória; Medicina em Currículo Integrado; Formação médica e educação sexual; Currículo oculto.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v12e222018368-387

Poiésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN-e 2179-2534

Licença Creative Commons

Poiésis is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.

Apoio:

 FAPESC

 

ANPED