CONHECIMENTOS GRAMATICAIS NA ESCOLA: ENTRE A MANUTENÇÃO DO NORMATIVISMO E A GASEIFICAÇÃO CONCEITUAL

Mary Elizabeth Cerutti Rizzatti, Letícia Melo Giacomin

Resumo


Este artigo tematiza a formação de licenciados em Letras Português no que concerne a ensinar conhecimentos gramaticais na esfera escolar. A questão de pesquisa é: ‘Como profissionais egressos de Curso de Letras compreendem/operam com ensino e aprendizagem de conhecimentos gramaticais na disciplina de Língua Portuguesa na Educação Básica?’. A abordagem é qualitativa, filiando-se a um quadro teórico de base histórico-cultural. Os resultados apontam que licenciados egressos do Curso de Letras em foco, a despeito de consistente educação formalista em se tratando de gramática, quando imersos na esfera escolar, parecem conceber gramática como prescindindo de adjetivações; logo, isomórfica a normativismo, de maneira que uma sólida educação formalista, priorizada no Curso de Letras em estudo, não parece incidir efetivamente no modo de os egressos operarem com o conceito de gramática, emergindo, de um lado, a rendição ao normativismo ainda presente na esfera escolar ou, de outro, a gaseificação de abordagem léxico-gramatical.


Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.