PARA UMA HISTÓRIA EPISTEMOLÓGICA DO CONCEITO DE FORMAÇÃO DISCURSIVA

Claudiana Narzetti

Resumo


Este ensaio objetiva retomar algumas questões históricas e epistemológicas relativas ao conceito de formação discursiva elaborado por Michel Pêcheux, no seio da Análise do discurso francesa. É um conceito central da teoria do discurso que, paradoxalmente, tornou-se alvo de mal-entendidos, assimilações apressadas e, mesmo, propostas de abandono. A retomada do tema sustenta-se no pressuposto de que ele não foi exaustivamente explorado nos trabalhos existentes. As questões epistemológicas relacionadas ao conceito são centrais neste ensaio, e buscam esclarecer, sustentadas em dados históricos: o paradigma teórico a partir do qual o conceito foi elaborado; seu núcleo conceitual e permanente; suas transformações (retificações, refinamentos e ampliações); a especificidade do conceito elaborado por Michel Pêcheux e sua demarcação em relação ao conceito homônimo de Michel Foucault. Os argumentos e as conclusões obtidas revelam alguns mal-entendidos que ainda hoje permanecem na história da Análise do discurso francesa.

Palavras-chave


Análise do discurso. Formação discursiva; Michel Pêcheux; Epistemologia

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.