Dos saberes para ensinar aos saberes didatizados: uma análise da concepção de sequência didática segundo o ISD e sua reconcepção na revista Nova Escola

Lucas Moreira dos Anjos-Santos, Priscila A. F. Lanferdini, Vera Lúcia Lopes Cristovão

Resumo


Considerando a abrangência nacional de uma das maiores revistas especializadas em educação do Brasil e seu possível papel nas representações construídas por professores a partir dos conteúdos por ela veiculados, este artigo tem como objetivo analisar o conceito de sequência didática segundo o ISD e sua transposição didática pela revista Nova Escola. Para análise, partimos dos conceitos defendidos pela didática de línguas de Genebra da linha Interacionista Sociodiscursiva (ISD) (SCHNEUWLY; DOLZ, 2004) e sua (re)interpretação no quadro de didáticas de línguas estrangeiras no Brasil (CRISTOVÃO 2005, 2007, 2009; PETRECHE, 2008; BEATO-CANATO, 2009). Os resultados revelam divergências entre o conceito de SD defendido pelo ISD e as SDs publicadas pela Revista.

Palavras-chave


Ensino de inglês; Sequência didática.; ISD; Revista Nova Escola.

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.