Analisando a organização descritiva do gênero conselho em correio feminino, de Clarice Lispector

Leonardo Coelho Corrêa Rosado, Mônica Santos de Souza Melo

Resumo


O presente trabalho objetiva analisar a organização descritiva do gênero conselho em Correio Feminino, obra de Clarice Lispector, que reúne um conjunto de textos jornalísticos escritos especificamente para páginas/colunas femininas de jornais cariocas nas décadas de 1950 e 1960. A análise de nosso corpus levou em consideração o instrumental teórico-metodológico fornecido pela Teoria Semiolinguística do Discurso. Os resultados revelam que, no gênero conselho, há, predominantemente, a identificação do ser mulher-leitora bem como do ser mulher-modelo que funciona como ponto de referência para o primeiro. Esses seres, conforme o propósito temático do texto, podem ser qualificados como boas esposas, boas mães, boas donas de casa, e/ou localizados em situações sociais como a do casamento e a do trabalho.

Palavras-chave


Organização descritiva; Teoria Semiolinguística; Clarice Lispector

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.