EU, NÓS E A INSTITUIÇÃO: FORMAÇÕES IMAGINÁRIAS SOBRE A AULA*

Eliane Maria Cabral Beck

Resumo


Este artigo discute as formações imaginárias relativas a manifestações discursivas de docentes, gravadas em aulas em uma instituição de ensino superior privada. Alguns questionamentos nortearam a investigação: como o professor imagina sua aula e de onde vem esse imaginário; o que ele ensina para além dos conhecimentos sistematizados; e como a relação professor/aluno via discurso ocorre em sala de aula. O corpus é constituído de recortes de cinco aulas gravadas no curso de Administração, de cinco professores com formação em diferentes áreas. O referencial teórico é a Análise do Discurso de Linha Francesa. Como resultado, o texto constatou que, no momento em que o professor verbaliza, ocorre a incompletude, a falha, pois o conhecimento que possui está imbricado com o simbólico. Também verificou que a aula é mais do que uma prática de transmissão de conhecimentos científicos, pois o professor, determinado pelo imaginário constituído socialmente, reproduz valores, papéis e modos de pensar socialmente cristalizados.

Palavras-chave


Formações imaginárias; Aula; Professor

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.