CARTAS DE MÁRIO DE ANDRADE A CÂMARA CASCUDO: REPRESENTAÇÕES DISCURSIVAS DE AMIZADE

Benedita Vieira Andrade

Resumo


Este artigo objetiva analisar a construção de representações discursivas da relação de amizade com Câmara Cascudo em cartas que lhe enviou Mário de Andrade. Para descrever, analisar e interpretar essas representações, o texto recorre a algumas categorias semânticas provenientes da Análise Textual dos Discursos (ATD), articulando-as com outras categorias, notadamente da Lógica de Grize (1996, 1997), da Linguística Textual e da Semântica. Na fundamentação teórica, articulam-se propostas da ATD, concebidas pelo linguista Jean-Michel Adam (1999, 2008a, 2011a), da Linguística Textual (LT), da Semântica e da Lógica, enfocando, sobretudo, o fenômeno das representações discursivas. Em uma abordagem qualitativa, analisa um recorte de 10 fragmentos de 7 cartas enviadas por Mário a Cascudo. Verifica que é construído, no material analisado, um conjunto de representações discursivas para a amizade com o escritor potiguar, a partir das categorias propostas para análise e aplicadas no discurso de Mário de Andrade, destacando a representação da amizade firme e verdadeira.

Palavras-chave


Representação discursiva; Amizade; Câmara Cascudo; Mário de Andrade

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.