PLANO PRÉ-FORMATADO PARA UM GÊNERO

Evandro de Melo Catelão, Mônica Magalhães Cavalcante

Resumo


A noção de plano de texto (PT) é rediscutida neste estudo com o objetivo de propor considerações que contribuam para as formas de caracterização dos PT em análises de gêneros de formatos mais estáveis. Nossas reflexões (teórico/metodológicas) incidem sobre o que poderia distinguir, por meio de outro olhar, um PT fixo (PTF) e um PT ocasional (PTO). Indagamos se não seria mais apropriado verificar a dominância prototípica do gênero, tratando-a como um plano pré-formatado (PPF). Para tanto, retomamos as análises de ligações sequenciais realizadas por Adam (2011; 2017), usando fábulas como exemplo. Dados da análise permitiram a determinação de uma ferramenta, mais abrangente em termos de reconhecimento de prototipicidade, reforçando nossa hipótese de que a noção de PT tem ampla relação com a natureza composicional dos gêneros. A observação do corpus pelo PPF possibilitou obter um esquema que contempla os três elementos que caracterizam os gêneros (tema, estilo e forma de composição).

Palavras-chave


Análise textual/discursiva; Plano de texto; Plano pré-formatado; Fábula

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.