Dispositivo e memória: a religiosidade ao nível do (in)visível nas pinturas de Marianna Gartner

Ednaldo Tartaglia Santos

Resumo


Este artigo procura analisar algumas pinturas da artista plástica canadense Marianna Gartner. Procurou-se evidenciar o processo de (in)visibilidade discursivo nas telas de Gartner, levando em consideração o universo constituído nas obras da artista. Este artigo terá como fundamento teórico e metodológico a Análise do Discurso de linha francesa calcada nos pressupostos foucaultianos de dispositivo e de memória, tendo as pinturas de Gartner como materialidades discursivas. As imagens da artista plástica chamaram a atenção devido ao atravessamento discursivo de elementos religiosos de base cristã, mais precisamente o duelo entre vida e morte, céu e inferno, os quais podem ser reativados discursivamente pela memória dos sujeitos, produzindo sentido.

Palavras-chave


Dispositivo religioso; Memória; Pintura; Marianna Gartner

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.