O FLAMING (OU VIOLÊNCIA VERBAL EM MÍDIA DIGITAL) E SUAS FUNÇÕES NA ESFERA PÚBLICA

Anna Elizabeth Balocco

Resumo


Este artigo discute a função do flaming (KAYANY, 1998) na esfera pública, a partir de um estudo de caso de comentários eletrônicos publicados em um site de notícias, após campanha eleitoral da Presidente Dilma Roussef, em 2015. Para tanto, são introduzidos os conceitos de esfera pública (HABERMAS, 1991) e discurso polêmico (AMOSSY, 2011). Para a análise do corpus, são adotadas categorias analíticas de Bousfield (2008) para o estudo da impolidez na linguagem. Foram identificadas, no corpus, ameaças à face positiva e negativa dos interlocutores. Argumenta-se que a violência verbal aparece de forma sistemática, endereçada a um interlocutor imaginário que se coloca, no espectro ideológico, em campo oposto ao do locutor. Embora não contribua para uma esfera pública em moldes habermasianos, caracterizada pelo debate racional de questões de interesse coletivo, o flaming pode ser visto como uma rotina interacional usada para delimitar diferentes posições discursivas no âmbito do discurso polêmico.

Palavras-chave


Flaming. Linguagem ofensiva. Impolidez. Mídia digital. Comentário eletrônico.

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.