O diálogo: argumentação prática e condições de afetividade

Jorge Campos da Costa, Jonas Rodrigues Saraiva

Resumo


O presente ensaio é uma tentativa de abordagem interdisciplinar sobre o diálogo argumentativo prático em sua dimensão lógica e afetiva, na perspectiva de um desenho teórico em que razão e emoção coexistem numa relação entre racionalidade natural e racionalidade formal. As hipóteses assumidas são as de que o diálogo representa o locus classicus da argumentação prática em sua estrutura linguístico-cognitivo-comunicativa; que a racionalidade stricto sensu, representada pela dedutibilidade, é objeto de uma disciplina a saber a Lógica Clássica; e que tal disciplina pode ser incluída numa perspectiva de racionalidade lato sensu, objeto de uma visão interdisciplinar em que coexistem Lógica, Linguística, Psicologia Cognitiva, Teoria da Comunicação entre outras. Central para a investigação é a identificação de inferência em suas variadas dimensões dentro das mencionadas áreas, o jogo da linguagem das emoções e suas conexões com as condições de verdade, na perspectiva da validade e aceitabilidade de argumentos.

Palavras-chave


Diálogo; Inferência; Emoção; Argumento

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.