As faces de Bakhtin: uma análise discursiva de capas de livros

Marcos Lúcio de Sousa Góis

Resumo


Este ensaio apresenta uma análise discursiva das capas suíça, brasileira e espanhola do livro de Jean-Paul Bronckart e Cristian Bota, intitulado em português Bakhtin desmascarado: história de um mentiroso, de uma fraude, de um delírio coletivo. Fundamentando-se na perspectiva dialógica de discurso e dialogando com a psicanálise e a semiótica, objetiva compreender os efeitos de sentidos produzidos por esses enunciados. São dois os motivos para tal proposta: primeiro, o livro de Bronckart e Bota provocou certo desconforto acadêmico; segundo, este desconforto gerou inúmeros debates a respeito da natureza da obra em foco. Embora as capas tratem aparentemente do mesmo objeto, ambas oferecem ao leitor elementos diferentes para travarem um primeiro contato com essa história. Espera-se com esta análise, além de alimentar o diálogo a respeito da controvérsia na qual se viram envolvidos Bronckart e Bota e seus críticos, reforçar a tese de que o autor-criador Bakhtin transcende o indivíduo Bakhtin.

Palavras-chave


Análise Dialógica do Discurso; Enunciados; Sentidos; Capas

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.