O que dizem do Brasil as piadas?

Ana Cristina Carmelino, Sírio Possenti

Resumo


Considerando-se que os textos humorísticos são formas de veiculação de discursos menos oficiais e operam frequentemente com estereótipos, o presente artigo propõe tratar de piadas do/sobre o Brasil, a fim de verificar não só como o país é estereotipado nesse tipo de produção, mas também em que medida a história pode ou não explicar tais enunciados, já que eles retomam esquemas culturais mais ou menos sólidos. A discussão ancora-se no conceito de estereótipo formulado pelas ciências sociais e adotado por analistas do discurso de linha francesa (AMOSSY; HERSCHBERG-PIERROT, 2001; POSSENTI, 2010b). O corpus de análise é composto por piadas publicadas em ambientes virtuais. O estudo explicita alguns aspectos socioculturais recorrentes do Brasil que o estereotipam em geral de forma negativa, bem como confirma que as representações humorísticas nas suas formas e procedimentos forjam-se nos fluxos do tecido histórico e social da vida.

Palavras-chave


Análise do discurso; Estereótipo; Piada; Brasil

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.