A mulher como alvo de campanhas publicitárias: uma análise semiótico-social das campanhas Nesfit, da Nestlé

Carolina Gonçalves Gonzalez, Viviane Cristina Vieira

Resumo


Observando o uso de vocativos femininos na campanha dos produtos da Linha Nesfit, chama atenção a opção da empresa por situar seu público-alvo: o feminino. Serão apresentadas neste artigo algumas concepções de gênero social e a interface entre estudos feministas e a Análise de Discurso Crítica, a virada metodológica empreendida pelos estudos queer e resumo teórico da Teoria Semiótica Social, fundamentada na Linguística Sistêmico-Funcional. Contrastando imagens e textos verbais, analisamos um processo de reposicionamento discursivo da marca Nestlé. O estudo inicial aponta que a marca não reposiciona a identificação da mulher por meio de um discurso mais emancipador, mas acaba por situar suas práticas discursivas como mantenedoras de uma identidade estereotipada, que subjuga a mulher não ao homem, mas a seu próprio corpo.

Palavras-chave


Feminismo; Estudos críticos do discurso; Teoria da Semiótica Social; Publicidade

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.