A causalidade: análise de enunciados produzidos em uma reunião de imobiliária

Almiro Dottori Filho

Resumo


O objetivo deste trabalho é examinar a causalidade, as formas de sua expressão, os diferentes significados de ‘porque’ e suas funções discursivas, em turnos conversacionais de uma reunião de uma imobiliária. A pesquisa apontou para os seguintes resultados: (a) muitas orações introduzidas por ‘conjunção subordinativa’ não são realmente subordinadas; por outro lado, a relação causa-efeito nem sempre é sinalizada por meios tradicionais e, além disso, podendo ocorrer implicitamente, caso em que o ouvinte precisa deduzir a conexão através do contexto; (b) existem três tipos de causalidade: de conteúdo, epistêmica e de ato de fala; e (c) a construção causal envolve outras funções discursivas: dentro da perspectiva dialógica da linguagem, ela emerge em geral depois de relações retóricas de contraste e negação ou, mais genericamente, depois de proposições que vão contra as expectativas partilhadas. Baseamo-nos especialmente em Jordan (1998), Sweetser (1990) e Ford (1994; 2000), que estudaram as essas questões no inglês, para compará-las na língua portuguesa.

Palavras-chave


Causalidade; Análise funcional; Interação; Fala; Reunião de imobiliária

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.