Dialogismo e Análise do Discurso – alguns efeitos do pensamento bakhtiniano nos estudos do discurso

Nelson Barros da Costa

Resumo


Este ensaio discute efeitos do dialogismo nos modernos estudos do discurso. Procura mostrar que ele repercute desestabilizando conceitos que habitavam a linguística de modo naturalizado. Inicia com a questão da autoria, argumentando que o dialogismo põe em xeque noções como originalidade, genialidade e criação, estreitamente ligadas ao autor. Procura demonstrar que também a noção de texto sofre forte descentramento. O princípio dialógico apaga as fronteiras do texto como totalidade fechada, problematizando sua visão esquemática. Sendo elo na cadeia comunicativa, o objeto texto é, no fundo, uma abstração, recorte do real. Postula-se ainda que a noção bakhtiniana de gênero opera uma revolução copernicana nos estudos discursivos relativizando hipóteses sobre os enunciados, mesmo sobre sua constituição gramatical, retirando-os de um horizonte tópico e único. Finalmente, mostra que do dialogismo deriva uma diversidade de conceitos que se tornaram lugares comuns (heterogeneidade, intertextualidade, polifonia, etc.) e transformaram o panorama dos estudos da discursividade.


Palavras-chave


Dialogismo; Estudos do discurso; Gênero; Polifonia

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.