A telenovela das 23h: uma descrição do gênero a partir da Teoria Semiolinguística

Leonardo Coelho Corrêa-Rosado, Mônica Santos de Souza Melo

Resumo


Desde 2011, a Rede Globo exibe, geralmente no segundo semestre e na faixa de horário das 23 horas, um remake de uma novela de grande repercussão de décadas anteriores. Além de ser um horário diferenciado para o padrão da emissora, as referidas telenovelas possuem outras características, como uma menor extensão. O presente trabalho objetiva descrever o gênero situacional telenovela a partir de um de seus formatos: a telenovela das 23h. Para essa descrição, consideramos os exemplares exibidos até então: O Astro, exibida em 2011; Gabriela, exibida em 2012; e Saramandaia, exibida em 2013. A perspectiva teórico-metodológica deste trabalho é baseada nos postulados da Teoria Semiolinguística de Patrick Charaudeau (1983, 1992, 2004) e no conceito de formato, delimitado por Aronchi de Souza (2004).

Palavras-chave


Semiolinguística; Gênero discursivo; Telenovela

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.