Construção identitária da Bahia

Cristina Teixeira Vieira de Melo

Resumo


Neste artigo, focalizamos a relação entre linguagem e construção de identidade. Com base em ferramentas teóricas e metodológicas da Análise do Discurso, analisamos as estratégias lingüístico-discursivas usadas pelo governo baiano em sua campanha publicitária de 2002, cuja assinatura anunciava: “Bahia um estado de espírito, um Estado de vanguarda”. Nessa campanha, a Bahia é representada através de três matrizes discursivas básicas: lugar de beleza natural incomparável; terra de gente alegre, festiva e trabalhadora e local onde o desenvolvimento acontece por meio das parcerias estabelecidas entre governo do Estado e empresariado. A partir da análise do ethos dos atores discursivos postos em cena (governo, empresários e trabalhadores), bem como da seleção verbal e lexical, apontamos aspectos relativos a como se arquiteta, na mídia, a construção da identidade baiana.

Palavras-chave


Identidade; Propaganda; Bahia; Discurso

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.