A teoria da relevância e as irrelevâncias da vida cotidiana

Jorge Campos da Costa

Resumo


Este ensaio caracteriza-se por reflexões sobre certas formas de comunicação cotidiana que, em princípio, são marcadas por irrelevâncias sob o aspecto informativo. Tais tipos de discurso, como o amoroso, o bate-papo light, os cumprimentos e saudações, entre outros, são redundantes e parecem desafiar a tendência comunicativa à relevância, tal como a entendem Sperber e Wilson (1986, 1995). Evidentemente, explicar a sua existência, ainda que marcados por baixa informação, é relativamente simples se assumimos os benefícios externos, sociais, afetivos, etc., que eles representam. Mas, nesse caso, a heteromorfia do que se entende por benefício talvez fosse indesejável para uma abordagem como a Teoria da Relevância.

Palavras-chave


Pragmática; Comunicação; Teoria da relevância; Epistemologia

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.