Arrombassi, Layla! Ou SOS para os professores de língua nativa

Amaline Boulos Issa Mussi

Resumo


Resumo: O ensino da língua nativa passa por ampla discussão nos espaços acadêmicos em geral e na mídia, atribuindo-se à Gramática Tradi-cional e metodologias pertinentes as razões de sua crescente inefi-ciência. Efetua-se aqui uma abordagem descritiva da polêmica, res-saltando-se as pressões externas sobre o espaço acadêmico e a per-sistente padronização do educando enquanto objeto do processo.

Abstract: There are vivid debates in the academic space and media, nowa-days, regarding the native language learning. The traditional Grammar and its methodologies are supposed to be at the origin of students' growing bad performance. This paper describes some as-pects of this polemica, lines outer pressures upon the academic space, as well as the standardization of students as object of the whole process.


Palavras-chave


Gramática tradicional; Língua nativa; Aprendizagem; Debates

Texto completo:

PDF


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.