A contrajunção e o corpo: o indigno e o anormal

João Carlos Cattelan

Resumo


Este estudo se dedica à observação do discurso ordinário (um tipo de discurso que se pauta na ordem discursiva, na reiteração das suas práticas, na trivialidade, na efemeridade e na injunção à manutenção do jogo), fazendo-o a partir de um ponto de vista específico: o foco de análise incide sobre enunciados construídos com conectivos contrajuntivos, em especial com o mas adversativo, buscando elucidar o que eles revelam, por meio da transversalidade discursiva, sobre o interdiscurso que realizam com o imaginário estabelecido; resgatar o dito anterior, produzido antes, em outro lugar e independentemente, que atravessa perpendicularmente o discurso produzido no eixo dêitico do aqui e agora e ter acesso a sustentáculos que comandam as articulações efetuadas entre as partes de um enunciado. Neste trabalho, em especial, buscar-se-á observar como enunciados contrajuntivos opõem partes de enunciado, quando a temática se refere à corporalidade física do homem.

Palavras-chave


Discurso Ordinário; Transversalidade; Contrajunção; Corporalidade

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.