Processos implícitos, contextuais e multimodais na construção referencial em conversações entre afásicos e não afásicos: relato de pesquisa

Edwiges Maria Morato, Anna Christina Bentes, Ana Lucia Tubero, Heloísa de Oliveira Macedo, Sandra de Oliveira Cazelato, Caio César Costa Ribeiro Mira, Erik Fernando Miletta Martins

Resumo


Procuramos na pesquisa aqui relatada descrever e analisar a participação de processos inferenciais, contextuais e multimodais na construção referencial em conversações entre indivíduos afásicos e não afásicos que integram o Centro de Convivência de Afásicos (CCA). Para constituir o corpus da pesquisa extraímos do nosso acervo de dados – AphasiAcervus – 4 reuniões videogravadas e transcritas do CCA (cerca de 10 horas). Observamos no corpus analisado que os interactantes – afásicos e não afásicos – procuram delimitar a construção referencial associando estratégia e improvisação (HANKS, 2008) às estruturas e formas estáveis ou não de uso da linguagem e de outras semioses coocorrentes nas interações. Assim fazendo, ilustram de modo exemplar o caráter sociocognitivo da construção referencial, não impedido pelas dificuldades metalinguísticas apresentadas por indivíduos afásicos.

Palavras-chave


Referenciação; Conversação; Afasia; Interação

Texto completo:

PDF/A


Ling. disc. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1982-4017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.