Histórico do periódico

A revista Linguagem em (Dis)curso foi criada como periódico oficial do Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem no segundo semestre de 2000. Como publicação jovem de um Programa recentemente criado, Linguagem em (Dis)curso foi concebida para ser “um dizer em permanente semiose, fértil porque inesperado, novo.”

Com periodicidade de dois números anuais até o segundo volume, o periódico começou sua trajetória exitosa trazendo conhecimento teórico resultante da integração de docentes e estudantes do curso de Mestrado em Ciências da Linguagem, bem como de docentes do curso de Letras da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), acolhendo uma produção variada que incluía literatura e oficinas de criação poética. 

A partir do terceiro volume, Linguagem em (Dis)curso passou a ser publicada quadrimestralmente, propondo um número especial a cada ano. Até 2015, os números especiais exploraram, entre outros, temas como subjetividade, análise crítica do discurso, teoria da relevância, gêneros textuais, letramento, linguagem e tecnologia, metáfora, divulgação do conhecimento e referenciação.

Em 2009, resultado do empenho dos editores Adair Bonini e Débora de Carvalho Figueiredo, Linguagem em (Dis)curso foi indexada na base SciELO. Tratava-se da terceira revista brasileira da área de Linguística a alcançar esse feito. A partir de então, sob a responsabilidade de Maria Marta Furlanetto, Fábio Rauen (editores) e, mais recentemente, Silvânia Siebert (editora associada), Linguagem em (Dis)curso tem-se consolidado como periódico qualificado para a disseminação de conhecimentos científicos nos campos dos estudos textuais e discursivos.

Contando com intenso apoio das secretárias executivas Suelen Machado e, mais recentemente, Patrícia Amorim e com apoio de sua equipe técnica de revisores, diagramadores e tradutores, Linguagem em (Dis)curso vem se atualizando periodicamente em direção ao aprimoramento constante de suas ações e à excelência científica de cada edição.

Do ponto de vista operacional, a partir de 2014 o conteúdo da Linguagem em (Dis)curso passou a ser disponibilizado apenas em versão eletrônica, seguindo a tendência de grande número de periódicos, e, a partir de 2016, passa a tramitar as contribuições da comunidade científica na plataforma SEER. Do ponto de vista da qualificação, vale mencionar, por exemplo, a inserção de seções de dossiê em substituição aos números temáticos a partir de 2012 e o esforço por reforçar, qualificar e internacionalizar o conselho editorial e o corpo de consultores ad hoc.

Em síntese, a equipe editorial de Linguagem em (Dis)curso está comprometida com o projeto de um periódico científico de excelência capaz de promover as ciências da linguagem do/no Brasil e, deste modo, fazer evoluir a ciência em geral.