INTERDISCIPLINARIDADE NOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GESTÃO PÚBLICA NO BRASIL: UMA ANÁLISE CONCEITUAL.

Celmar Corrêa de Oliveira, Carlos Honorato Schuch Santos, Mauro Mastella, Luis Henrique Dias Fernandes

Resumo


Este trabalho busca responder a seguinte questão de pesquisa: a abordagem interdisciplinar pode colaborar no aperfeiçoamento da formação de gestores públicos? Para responder parcialmente e provisoriamente esta questão, esta pesquisa fez uso da abordagem qualitativa e utilizou-se de uma análise bibliográfica e documental, objetivando analisar o nível de utilização da abordagem interdisciplinar nos projetos pedagógicos dos bacharelados em Administração Pública e Gestão Pública no Brasil.Com a análise realizada, foi possível verificar que o nível de utilização da abordagem interdisciplinar, nos PPC’s dos cursos pesquisados, pode ser considerado médio e que há correspondência entre interdisciplinaridade e desempenho.


Palavras-chave


Interdisciplinaridade; Administração Pública; Formação de Gestores Públicos.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABREU, Ana Claudia Donner; LENZI, Greicy Kelli Spanhol; HELOU, Angela Regina H. Amim. Administração Pública: Fato Social Total e Interdisciplinar. Anais do IX Convibra Administração – Congresso Virtual Brasileiro de Administração (2017)

ALMEIDA FILHO, Naomar de. Transdisciplinaridade e o paradigma pós-disciplinar na saúde. Saúde e Sociedade, [s.l.], v. 14, n. 3, p.30-50, dez. 2005. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0104-12902005000300004.

BARDIN, L. (2006). Análise de conteúdo (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.). Lisboa: Edições 70. (Obra original publicada em 1977)

BRANDÃO, Carlos Antônio Leite. A transdisciplinaridade. In: Paula, João Antonio de (Org.). A transdisciplinaridade e os desafios contemporâneos. Belo Horizonte: Ed. UFMG. p.17-39. 2008.

BRASIL, Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES nº 1, de 13 de janeiro de 2014. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Administração Pública, bacharelado, e dá outras providências. Brasília, DF, 2014 Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=14957-rces001-14&Itemid=30192 >. Acesso em: 10 jun. 2018.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

COELHO, Fernando de Souza. A problemática atual do ensino de graduação em administração pública no Brasil. Cadernos EBAPE. BR, 2008.

CRESWELL, Jonh W.. Projeto de Pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. 296 p.

DWORKIN, Ronald. Levando os direitos a sério. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010. 570 p.

FURLANI, Rosa Maria; DE OLIVEIRA, Elaine Ribeiro. Currículo, Interdisciplinaridade E O Pensamento Sistêmico Novo-Paradigmático Como Inovação No Curso De Administração. Pensamento & Realidade. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração-FEA. ISSN 2237-4418, v. 30, n. 1, p. 22, 2015.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. SP: Atlas, 2002.

JUSTEN FILHO, Marçal. Curso de direito administrativo. 11. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015. 1517 p.

HOWLETT, Michael; RAMESH, M; PERL, Anthony. Política Pública: seus ciclos e subsistemas: uma abordagem integral. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia Científica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

MORIN, Edgar. Os setes saberes necessários à educação do futuro. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011. Tradução de Catarina Eleonora F. Silva e Jeanne Sawaya.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Disciplinaridade, interdisciplinaridade e complexidade. Revista.Emancipação, Ponta Grossa, vol. 10, n. 2, p. 435-442, 2010.

PAULA, Ana Paula Paes de. Guerreiro Ramos: resgatando o pensamento de um sociólogo crítico das organizações. Organizações & Sociedade, [s.l.], v. 14, n. 40, p.169-188, mar. 2007. FapUNIFESP (SciELO).

RAADSCHELDERS, Jos CN. A coherent framework for the study of public administration. Journal of Public Administration Research and Theory, v. 9, n. 2, p. 281-304, 1999.

RAMOS, Alberto Guerreiro. A redução sociológica. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1996.

SÁNCHEZ VÁSQUEZ, A. Filosofia da Práxis. Tradução de Luiz Fernando Cardoso. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

SANTOS, Laís Silveira et al. Ensino de Ética em Cursos do Campo de Públicas: uma análise a partir de Projetos Pedagógicos de Curso e das Diretrizes Curriculares Nacionais. Anais do ENANPAD (2017)

VAN HELDEN, Jan; UDDIN, Shahzad. Public sector management accounting in emerging economies: A literature review. Critical Perspectives On Accounting, [s.l.], v. 41, p.34-62, dez. 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.cpa.2016.01.001.

WALKER, Richard M. Globalized public management: An interdisciplinary design science?. Journal of Public Administration Research and Theory, v. 21, n. suppl_1, p. i53-i59, 2011.

WRIGHT, Bradley E. Public administration as an interdisciplinary field: Assessing its relationship with the fields of law, management, and political science. Public Administration Review, v. 71, n. 1, p. 96-101, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.19177/reen.v12e0201963-88

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


R. eletr. estrat. neg.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1984-3372

Licença Creative Commons


REEN is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported .