MODELOS DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PRESENTES NA GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (IES)

Anara Luana Nunes Gomes, Napiê Galvê Araújo Silva

Resumo


Este artigo aborda os conceitos e as particularidades principais do patrimonialismo, da burocracia e do gerencialismo e investiga, recorrendo aos gestores e membros de conselhos superiores de Instituições de Ensino Superior (IES) públicas da cidade de Mossoró/RN, a aplicabilidade desses três modelos de administração pública na gestão de cada instituição. A hipótese levantada é a de que, no campo de pesquisa abordado, haveria a coexistência de particularidades dos três modelos. Para isso, foi desenvolvida uma pesquisa descritiva, com pesquisa bibliográfica sobre os três modelos de administração pública, e uma pesquisa de campo, com aplicação de questionários ao gestor e a conselheiros da UFERSA, da UERN e do IFRN – Campus Mossoró. Na discussão dos resultados, confirmou-se a hipótese levantada de que há a aplicabilidade dos três modelos na gestão das organizações.


Palavras-chave


Administração Pública; Gestão de instituições públicas de Ensino Superior; Patrimonialismo-Burocracia-Gerencialismo.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABRUCIO, F. L.; PEDROTI, P.; PÓ, M. V. A formação da burocracia brasileira: a trajetória e o significado das reformas administrativas. In: LOUREIRO, M. R.; ABRUCIO, F. L.; PACHECO, R. S. (Orgs.). Burocracia e política no Brasil: desafios para a ordem democrática no século XXI. Rio de Janeiro: Editoria FGV, 2010.

BENINI, E. A.; BENINI, E.; NOVAES, H. T. Os grilhões da Gestão Pública: o processo decisório e as formas contemporâneas de dominação patrimonialista. In: BENINI, E. A. [et al] (org.). Gestão Pública: fundamentos e políticas públicas de economia solidária. 1. Ed. São Paulo: Outras expressões, 2011.

BRASIL. Decreto-Lei Nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2017.

_______. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: . Acesso em: 24 set. 2018.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Da Administração Pública Burocrática à Gerencial. Revista do Serviço Público, ano 47, v. 120, n. 1, jan./abr. 1996. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

________. Do Estado Patrimonial ao Gerencial. In: PINHEIRO, P. S.; SACHS, I.; WILHEIM, J. (Org.). Brasil: um século de transformações. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

________. Os primeiros passos da reforma gerencial do Estado de 1995. Revista Brasileira de Direito Público, Belo Horizonte, n. 23, p. 145-186, out./dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

CAMPELO, G. S. B. Administração Pública no Brasil: ciclos entre patrimonialismo, burocracia e gerencialismo, uma simbiose de modelos. Revista Ciência & Trópico, Recife, v. 34, n. 2, p. 297-324, 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2017.

FAORO, R. Os Donos do Poder: Formação do patronato político brasileiro. 3. Ed. São Paulo: Globo, 2001.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES, M. L. S.; OLIVEIRA, F. C. Modelos Organizacionais de Administração Pública: um estudo dos aspectos da realidade cearense na estrutura de referência das reformas do Estado. Revista de Ciências da Administração, v. 12, n. 28, p. 105-126, set./dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARTINS, H. F. A Ética do Patrimonialismo e a Modernização da Administração Pública Brasileira. In: MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P (Org.). Cultura Organizacional e Cultura Brasileira. São Paulo: Atlas, 1997.

MATIAS-PEREIRA, J. Curso de Administração Pública: foco nas instituições e ações governamentais. 3. Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

PEREZ, R. T.; FORGIARINI, G. A administração pública no Brasil moderno: os modelos burocrático e gerencial. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 37, n. 1, p. 283-304, jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2017.

SECCHI, L. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Revista de Administração Pública, v. 43, n. 2, p. 347-369, mar./abr. 2009. Disponível em:. Acesso em: 20 jun. 2017.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.19177/reen.v12e0201921-37

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


R. eletr. estrat. neg.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1984-3372

Licença Creative Commons


REEN is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported .