Truelo de tipologias estratégicas na arena das franquias de fast food no Brasil

Eloi Almiro Brandt

Resumo


Este estudo tem por objetivo testar as tipologias de estratégias de Porter, Miles & Snow e Mintzberg nas franquias de fast food que operam no Brasil, destacando o impacto da resolução do trade-off clássico poder explanatório versus parcimônia na capacidade descritiva das alternativas. Com base em extensa revisão bibliográfica, compreendendo estratégias, ambiente e desempenho, foram selecionados dez métodos competitivos e três variáveis de desempenho para análise da base de dados produzida a partir da pesquisa de campo realizada por Cohen (1998). Os dados obtidos foram avaliados estatisticamente empregando-se análise multivariável (cluster e manova) e estatística não-paramétrica, de forma a permitir a identificação de grupos estratégicos de acordo com as tipologias em estudo. Por fim, o desempenho médio dos grupos estratégicos formados foi comparado com os resultados preconizados pelos respectivos modelos teóricos. Constatou-se que as três tipologias testadas exibem capacidades descritivas distintas, sendo que a de Porter demonstrou maior aderência às franquias de fast food que operavam no Brasil na época. A parcimônia acabou sendo mais crítica em uma arena turbulenta e recessiva.

Palavras-chave


Estratégia; Tipologias; Franquias de fast food

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/reen.v1e22008159-176

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


R. eletr. estrat. neg.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1984-3372

Licença Creative Commons


REEN is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported .