A memória dos velhos e a valorização da tradição na literatura africana: algumas leituras

Lidiane Alves do Nascimento, Marilúcia Mendes Ramos

Resumo


Este texto pretende refletir sobre a representação literária da função social do velho na literatura africana, como guardião da memória e da tradição, ao conservar o passado, interligando-o ao presente, no que respeita à tradição dos conhecimentos aos pósteros e à contribuição que esta significa na formação identitária dos mais novos. Para tanto, faremos uma leitura dos contos africanos, a saber: Kahitu, Manga Verde e sal também, dos angolanos Uanhenga Xitu e Ondjaki, respectivamente, e Nas águas do tempo, do moçambicano Mia Couto.

Palavras-chave


Tradição; Memória; África; Literatura

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v6e22011453-467

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.