Dos engenhos aos sobrados: memórias e ficções em Gilberto Freyre e Jayme Griz

Luciane Alves Santos, Maria Alice Ribeiro Gabriel

Resumo


O propósito deste artigo é analisar algumas histórias de fantasmas elaboradas pelos contemporâneos Gilberto Freyre e Jayme Griz na forma de relatos ou memórias que abordam o sobrenatural. Jayme Griz compilou testemunhos orais de antigos escravos, descendentes de escravos, trabalhadores das plantações de cana-de-açúcar e das usinas canavieiras. Gilberto Freyre organizou relatos de fonte oral e documental quando dirigiu o velho jornal A Província em 1929. Em seu trabalho, transcreveu e pesquisou histórias de aparições e casas mal-assombradas, casos provenientes dos arquivos familiares, históricos e policiais da cidade do Recife. Em comum, ambos descrevem, por diferentes pontos de vista, as memórias de um mundo em transição entre os séculos XIX e XX.  


Palavras-chave


Gilberto Freyre; Jayme Griz; História; Literatura; Memória

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v11e22016295-309

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.