O som ao redor: ambiências, afetos e tecnologias de áudio em “Penny Lane”

Alex Martoni

Resumo


Este ensaio tem como objetivo compreender em que medida a dimensão material da performance vocal e das tecnologias de gravação e reprodução de áudio influi sobre o processo de construção de um tipo de experiência sensível que habitualmente denominamos como atmosfera, clima ou ambiência. Dentro dessa perspectiva, partiremos da canção “Penny Lane”, dos Beatles, para pensarmos sobre as inflexões da técnica na ordem dos afetos, assim como no modo como construímos sentidos quando ouvimos uma canção e, também, na própria esfera da experiência cultural da audição.

Palavras-chave


Ambiências; Afetos; Tecnologias de áudio; Beatles; Penny Lane

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v10e22015297-313

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.