GÊNERO EPISTOLAR E DESDOBRAMENTO NARRATIVO EM “PONTO DE VISTA”, DE MACHADO DE ASSIS

Cilene Margarete Pereira

Resumo


Dos quase cem contos que Machado de Assis escreveu no que se considera sua fase de aprendizagem – a maioria no Jornal das famílias entre 1864 e 1878 –, apenas dois são moldados a partir da voz feminina, “Confissões de uma viúva moça”, publicado em livro na primeira coletânea organizada pelo autor, Contos Fluminenses (1870), e “Ponto de vista”, presente em Histórias da meia noite (1873). Além de marcar o uso de narradores femininos – algo que não se repetirá na ficção machadiana posterior –, ambos os contos são apresentados por meio de cartas que as narradoras destinam a uma amiga íntima. Este artigo propõe analisar a segunda destas narrativas, observando o modo de organização das cartas e a constituição de suas narradoras. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v10e12015151-160

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.