DISCURSO E RELAÇÕES DE PODER EM LAVOURA ARCAICA, DE RADUAN NASSAR

Alex Fabiano Correia Jardim, Jacqueline Ribeiro de Souza

Resumo


A proposta do artigo é tratar da questão do discurso e das relações de poder na obra Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar. Pretendemos desenvolver o texto fazendo uma tessitura com o pensamento de Michel Foucault (saber, poder, discurso). No romance, apresentaremos, em especial, o embate entre pai e filho, ambos representando formas particulares de modos de vida, indicando nos aspectos antitéticos que perpassam a narrativa: o sagrado e o profano, tradição e modernidade, razão e paixão. Tanto na literatura de Raduan Nassar, como no pensamento de Michel Foucault, o sujeito é constituído em função dos discursos e do exercício de poder que o envolve e o implica, fabricando corpos e produzindo identidades. É esse sujeito e a sua possível dissolução que será nosso objeto. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v10e12015133-150

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.