“The Little Girl Lost” e “The Litle Girl Found”, de William Blake: Canções de Inocência ou de Experiência?

Enéias Farias Tavares, Leandro Cardoso de Oliveira

Resumo


Atualmente, um dos grandes temas dos estudos blakeanos é a interação de poesia, gravura e pintura em seus livros iluminados. Neste ensaio, centraremos nossa atenção nos poemas “The Little Girl Lost” e “The Little Girl Found”, poemas originalmente presentes em Canções de Inocência que depois migraram para o volume de Experiência. Metodologicamente, buscaremos uma interpretação da arte compósita de Blake, ressaltando como essas diferentes artes são apresentadas nas lâminas dos livros iluminados. Para tal análise, utilizamos a cópia G de Canções de Inocência e a cópia L de Canções de Inocência e de Experiência, formatos ainda não disponíveis nas edições brasileiras, que estão centradas apenas na dimensão textual de sua arte.

Palavras-chave


Literatura; Gravura; Pintura; Livros Iluminados; William Blake

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v9e12014105-117

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.