A alegria em Tutameia: terceiras estórias de Guimarães Rosa

Giselle Bueno

Resumo


Este artigo tem como objeto a alegria em Tutameia: terceiras estórias. É a simpatia de João Guimarães Rosa por ela que também está em causa nas reflexões tão fundamentais sobre o humor do primeiro prefácio, “Aletria e hermenêutica”. O humor pode ser pensado como meio de influir a alegria tutameica e, simultaneamente, como uma das formas em que ela se manifesta. Sob o viés do autor mineiro, a alegria é fruto de certa hermenêutica, de um exercício de interpretação da realidade, compreendida, por sua vez, como visceralmente contraditória. Em eterna invenção no interior do sujeito, a alegria é empreendimento, risco, proeza. Angústia-que-ri, dá sinal de si sempre a partir de uma profunda consciência do absurdo.

Palavras-chave


Guimarães Rosa; Tutameia: terceiras estórias; Alegria

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v8e1201367-83

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.