Repensar a linguagem: Wittgenstein e Davidson contra o representacionismo

Aldo Litaiff, Cristiano Neves

Resumo


O presente artigo tem por objetivo expor a relevância para a área da linguagem da crítica que Wittgenstein faz à teoria da representação. Em Investigações Filosóficas, o autor formula a tese dos Jogos de Linguagem, que pode ser entendida como uma solução terapêutica para problemas não apenas filosóficos, mas de várias áreas do conhecimento humano. Em um segundo momento busca aprimorar a tese de Wittgenstein valendo-se dos estudos de Donald Davidson sobre a importância do aspecto social da linguagem. Compreender a forma da linguagem utilizada em contextos diferentes como Jogos, significa compreender um campo onde indivíduos possam interagir uns com os outros através de diálogos que respeitam as mesmas regras para o uso das palavras.

Palavras-chave


Jogos de linguagem; Regras; Representação; Uso

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v4e22009p.%2081-90

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.