Miramentos: a fotografia e o destino das imagens

Jorge H. Wolff

Resumo


O texto parte de uma leitura da dimensão subjetiva em A câmara clara, de Roland Barthes, insuflada pelas análises de retratos feitas por Javier Marías em Miramientos, álbum de imagens em preto e branco de escritores e filósofos de várias nacionalidades que termina com cinco fotos do próprio autor em capítulo intitulado “Autoretrato farsante”. Este olhar sobre si próprio é posto em questão, no caso específico de Barthes, pela re-visão de sua abordagem semiológica recentemente levada a cabo por Jacques Rancière em Le destin des images.

Palavras-chave


Fotografia; Imagem; Sujeito; Olhar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v3e2200818-21

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.