Imagem e reflexão: o corpo na dor

Anita Prado Koneski

Resumo


O presente ensaio propõe-se a pensar as imagens contemporâneas, enquanto corpo da dor do Outro, como fundadoras de um espaço reflexivo em si mesmas. Parte de uma leitura fenomenológica sobre as imagens do corpo na dor, considerando-as como instauradores de uma reflexão sobre o corpo diferente. Trata-se de dizer, a partir do pensamento de Emmanuel Levinas, que a imagem do corpo na dor abre uma reflexão originária na sua opacidade de imagem, à medida que funda a impossibilidade de tematização. Acolhemos como referência as imagens do fotógrafo Sebastião Salgado, considerando que estas nos induzem a pensar uma cotidianidade desnarrativizada, colocando em desequilíbrio a habitual leitura sobre o corpo, como corpo que dialoga com o mundo. A imagem do corpo "dolorido" é, então, reflexão sobre um corpo ensimesmado, e, portanto, sem diálogo com o mundo, o corpo do excesso. Trata-se, portanto, de uma proposta "outra" para pensar as fotografias de Salgado.

Palavras-chave


Contemporaneidade; Imagem Fotográfica; Corpo; Sebastião Salgado

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v3e2200814-17

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.