Abaixo o dedo de deus e os números redondos: performance surrealista e escritura do presente

Rita Lenira de Freitas Bittencourt

Resumo


O francês Antonin Artaud, poeta, ator, roteirista e diretor de teatro, segundo o escritor espanhol Enrique Vila-Matas, completaria 99 anos em 4 de dezembro de 1995, sendo o primeiro "resgatado", em artigo, na coluna dominical do Diário 16, de Madri. Compõe, com outros 51 textos-nomes, num pretenso avesso das homenagens, um mosaico de referências que é posteriormente transformado em livro: Para acabar con los números redondos, 1997. Na proposta jornalística inicial, de subverter datas e cânones, o que se destaca em Vila-Matas é o gesto performático e anacrônico de evocar uma potência política a partir de suporte alternativo e de cruzamentos an-estéticos com o surrealismo, permitindo ler a poética do presente em suas múltiplas relações disjuntivas.

Palavras-chave


Poéticas do presente; Vila-Matas; Artaud; Surrealismo; Vanguardas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rcc.v3e120085-9

R. crít. cult., Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 1980-6493

Licença Creative Commons
Revista Crítica Cultural de http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Critica_Cultural/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.