Reflexões sobre o uso da nomenclatura “medicina tradicional” pela Naturologia

Fábio Leandro Stern

Resumo


Objetivou-se com esse trabalho ampliar as discussões conceituais sobre a Naturologia, problematizando a questão do uso do termo tradicional aplicado às medicinas e práticas em saúde usadas por naturólogos no Brasil, questão essa que foi levantada no IV Fórum Conceitual de Naturologia, em 2013, mas que não foi aprofundada. Na primeira seção desse texto se fez uma revisão da literatura sobre o termo tradição. Na segunda parte se apresentaram os estudiosos contrários ao uso do termo medicinas tradicionais no Ocidente, as quais, grosso modo, declaram que o que é tradicional em outras partes do mundo não pode necessariamente ser considerado como tradicional no Brasil. Na terceira seção se apresentaram os argumentos favoráveis ao uso da terminologia, pautando-se na noção de eficácia simbólica de Lévi-Strauss e a característica de que as práticas não hegemônicas em saúde devolvem a dimensão simbólica ao processo de cura, o que as tornaria – e também a Naturologia, por si própria –, tradicionais.


Palavras-chave


Naturologia; Terminologia como assunto; Tradição; Medicina tradicional

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/cntc.v3e4201453-63

Cad. naturol. terap. complem. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, 2316-915X

Licença Creative Commons
O trabalho Cadernos de Naturologia e Terapias Complementares está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/CNTC.